Problemas e lesões

 

O que é

A artroscopia é a cirurgia indicada para tratar lesões nas articulações. Por meio de um equipamento chamado artroscópio, que consiste em uma haste com uma câmera na ponta e permite o médico ortopedista a olhar com exatidão as estruturas de dentro das articulações (ligamentos, cartilagens etc.).

Muitas vezes o método é usado também para diagnosticar lesões e patologias, já que o equipamento mostra com precisão as áreas afetadas. A artroscopia é realizada em qualquer articulação, mas é mais comum ser usada para tratar joelhos e ombros.

Como é feita

No procedimento, o artroscópio, por meio de um pequeno corte na pele, é inserido no local da lesão. Uma luz e a câmera na ponta do instrumento permitem que imagens do local sejam transmitidas para o monitor. E então, a cirurgia é realizada por outros pequenos cortes onde o médico consegue inserir os instrumentos cirúrgicos, enquanto observa a região pela tela.

Diferentemente de cirurgias abertas e maiores, onde o médico ortopedista precisa fazer um grande corte, a artroscopia é menos dolorosa e faz com que o paciente se recupere de forma mais rápida.

As indicações mais comuns para a artroscopia são em casos de lesão no menisco, cartilagem e ligamentos no joelho; conserto de cartilagem, tendões e tratamento de artrose nos ombros, além de lesão do manguito rotador.

Artroscopia de joelho

Quando a lesão é no joelho, a artroscopia pode ser feita para diagnosticar o problema com as estruturas da articulação, caso o diagnóstico não possa ser feito por raio-X ou ressonância magnética, por exemplo. Então é feita a artroscopia de joelho, para fazer reparos no menisco, cartilagem ou nos ligamentos.

Artroscopia de ombro

A artroscopia do ombro é feita em casos de dores crônicas, que não apresentam melhora com fisioterapia ou uso de medicamentos. Os tratamentos mais realizados são para artrose do ombro, reparação de ligamentos; remoção de tecido inflamado; remoção de cartilagem solta e reparação do manguito rotador.

Cuidados pós-procedimento

A artroscopia é uma cirurgia de baixo risco e dura cerca de uma hora. Por isso, a recuperação, no geral, costuma ser mais rápida em relação aos métodos tradicionais de cirurgia. Porém, isso pode variar de pessoa para pessoa, levando em consideração o problema do paciente e a velocidade da cicatrização de cada organismo. A pessoa operada pode voltar para a casa no mesmo dia, seguindo as orientações passadas pelo médico ortopedista.

Alguns cuidados devem ser tomados após a artroscopia de joelho e a artroscopia de ombro. A fisioterapia é indicada, pois auxiliará o paciente no retorno dos movimentos do local afetado e a fortalecer os músculos da região, principalmente se durante a cirurgia foi feita para o reparo de alguma estrutura.  Além disso, é importante tomar outras cautelas como:

- Permanecer em repouso: o repouso tem a finalidade de evitar qualquer tipo de peso indevido no local da cirurgia ou movimentos que gerem esforços desnecessários por, pelo menos, cinco dias;

- Manter a perna elevada: a elevação, no caso de artroscopia de joelho, serve para diminuir o inchaço e evitar edemas. É necessário manter a perna operada acima do nível do coração por um período de dois a três dias;

- Manter o braço imóvel: no caso de artroscopia de ombro, é necessário usar tipoia. Ela irá deixar a articulação imóvel pelo período que o médico indicar, evitando possíveis complicações;

- Aplicar compressas geladas: as compressas ajudam a aliviar o inchaço, a dor e a inflamação. O procedimento deve ser feito na região afetada, várias vezes ao dia;

- Tomar os medicamentos: é muito importante que os remédios sejam tomados sempre nos horários certos. Isso fará com que o efeito seja completo, evitando dores e inconvenientes;

A atividade física, geralmente, pode ser retomada após seis semanas da artroscopia, porém quem irá indicar isso é o médico ortopedista, de acordo com a particularidade de cada caso. Após o procedimento, é indicado que esportes de alto impacto não sejam realizados e outras atividades sejam acompanhadas por um preparador físico, a fim de evitar novas lesões nos locais já lesionados e tratados.

É importante procurar um médico ortopedista em caso de dores e dificuldades para movimentar as articulações, pois só o profissional poderá dar de forma precisa o diagnóstico correto e a forma adequada de tratar a lesão.