Problemas e lesões

O que é

Um dos maiores problemas para quem pratica esportes que demandam esforço repetitivo, como triatlo, é a bursite. Essa enfermidade é caracterizada pela inflamação da bursa (ou bolsa sinovial): uma pequena bolsa com líquido sinovial, presente nos locais onde músculos ou tendões entram em atrito com os ossos. A função das bursas é, justamente, reduzir esse atrito que ocorre entre duas superfícies em movimento.

Quando ocorre a inflamação da bursa, o paciente sente dor e dificuldade para realizar certos movimentos. O problema pode ser agudo ou crônico e costuma acontecer em regiões como ombros, cotovelos e quadris, apesar de também aparecer em joelhos, calcanhares e em outras articulações.

Como citado, ela tende a aparecer em locais onde os movimentos repetitivos são mais intensos e, no caso de práticas esportivas, as articulações ficam mais expostas. Em modalidades intensas, como o triatlo, é preciso ter cuidado com ombros, cotovelos, quadril e joelhos, tendo em vista a alta exigência do esporte.

Causas

A principal ocorrência para o desenvolvimento da bursite é a repetição de movimentos nas articulações. Também é possível que a bursite apareça pelo paciente ficar constantemente em posições desfavoráveis a essas estruturas.

Entre as principais causas associadas à bursite estão:

- Ficar ajoelhado por muito tempo, ocasionando a bursite no joelho;

- Ficar apoiado no cotovelo por muito tempo;

- Lesões como quedas ou traumas nos joelhos;

- Outras enfermidades inflamatórias, como artrite, gota e osteoartrite;

- Excessiva pressão no joelho, ocasionada pela obesidade.

Um dos tipos mais comuns de bursite, a bursite no ombro, pode ser causada por movimentos elevatórios acima da cabeça, como na movimentação exercida na natação, por exemplo. É possível que esse problema também apareça por movimentações bruscas, como levantamento de peso, pancada direta ou quedas.

Os dois casos citados, a bursite no ombro e a bursite no joelho, costumam gerar dores intensas aos pacientes como, por exemplo, levantar o braço ou subir uma escada. É preciso procurar um ortopedista e, no caso de esportistas, um profissional que seja especialista em medicina esportiva.

Sintomas e Diagnóstico

Entre os principais sintomas da bursite, estão:

- Dores nas articulações e sensibilidade ao encostar na região lesionada;

- Rigidez ao tentar mover a articulação afetada;

- Inchaço próximo à articulação.

Ao sentir qualquer alteração, principalmente que envolva os sintomas citados acima, é essencial procurar um ortopedista. Se o paciente for um esportista, o ideal é que procure um médico que tenha autonomia e conhecimento em medicina esportiva.

A ideia é que o paciente conte toda sua rotina ao médico e faça uma lista sobre quais são as dores e limitações que está sentindo.

O médico irá fazer exames de toque e também solicitar exames de imagem, como ultrassom, para ter a certeza de que se trata de uma bursite e de que ela não esteja associada a outras patologias, como a artrite.

Tratamento

O tratamento para a bursite se divide em várias fases, como repouso, aplicação de gelo e o uso de medicamentos para inflamação e dor. Dependendo do poder de recuperação de cada paciente, esses procedimentos costumam resolver a questão, mas existem casos extremos de bursite onde são necessárias outras estratégias.

Se a bursite for do tipo infecciosa, o médico responsável poderá receitar antibiótico. Também é possível que a fisioterapia seja recomendada, tanto para aliviar a pressão na área afetada, quanto para fortalecer os músculos ao redor e prevenir que a bursite volte.

É possível que o médico opte, também, pelas infiltrações com corticosteroide. Nesse caso, as injeções são feitas diretamente na bursa e costumam dar alívio imediato ao paciente.

Caso nenhum desses tratamentos convencionais surta o efeito desejado e diminua as dores do paciente, o médico pode optar por dois processos cirúrgicos: a punção, buscando o esvaziamento do conteúdo líquido da bursa; ou uma cirurgia que, no caso da bursite no joelho, é feita para a remoção da bursa e solução mais prática à dor do paciente.

Outras recomendações

A principal dica para problemas como a bursite é não fazer uso da automedicação e nem ignorar os sinais que o corpo dá. Em casos de prática esportiva intensa, as dores são sinais importantes e, tomar remédios para evitar que elas apareçam, pode prejudicar o quadro e gerar problemas ainda piores.

A bursite é uma complicação relativamente simples de se resolver e, procurar um ortopedista pode resolver a questão o quanto antes e fazer com que a pessoa volte rapidamente para suas atividades.

Quando o médico receitar a fisioterapia, seja para a bursite no ombro, seja para a bursite no joelho, ou para outras regiões, é essencial que a rotina seja seguida à risca, cumprindo os exercícios e tempos combinados. Com um bom planejamento e o tratamento adequado, o paciente volta ao dia a dia em um curto espaço de tempo.