Problemas e lesões

O que é

A luxação do ombro é um deslocamento da articulação que costuma ser mais comum em jovens e pessoas que praticam esportes que exigem da rotação do ombro, tais como natação, basquete, vôlei e thriatlon.

Anatomia do ombro

Para entender o porquê de uma luxação do ombro, é preciso conhecer a anatomia do local, que é dividida em três ossos principais: a escápula; o úmero e a clavícula. Em uma das extremidades da escápula está a glenoide, responsável por articular a escápula ao úmero. Já a união de quatro tendões, denominada manguito rotador, envolve a cabeça do úmero. O manguito rotador desacelera, rotaciona e mantém o ombro bem posicionado, para que seja possível realizar movimentos gerais. A luxação do ombro acontece quando o úmero perde o contato com a glenoide.

Tipos de luxação

As luxações do ombro estão divididas em dois grupos: luxações traumáticas e luxações não traumáticas. As luxações traumáticas estão relacionadas a lesões esportivas, quedas, impactos de grande intensidade (ex: acidente de carro). Já as lesões não traumáticas são aquelas que deixam o ombro fora do lugar sem uma causa específica, porém causando a luxação.

Sinais e Sintomas

Os sinais e sintomas de uma luxação do ombro são:

- Instabilidade do Ombro

- Dor no ombro

- Hematomas

- Dificuldade ou incapacidade de movimentar o braço

- Ombro fora do lugar

Diagnóstico e tratamento

Normalmente o paciente que sofreu luxação do ombro percebe imediatamente o ombro fora do lugar e deve ser orientando por um ortopedista. O médico irá pedir exames de raio-x e ressonância magnética para avaliar se há lesões nos tecidos moles, tendões e ligamentos, ou se há algum fragmento de osso que precise ser extraído.

O tratamento para o ombro deslocado envolve as seguintes etapas: redução, imobilização, cirurgia e fisioterapia. O que não significa que todos os pacientes que tiveram o ombro deslocado precisem passar por todas elas.

Redução do Ombro

A redução do ombro nada mais é do que a manobra que irá colocar o ombro na posição correta, daí a importância dos exames de imagem para saber se há a possibilidade de realizar a manobra sem causar nenhum tipo de dano para o paciente. Normalmente a manobra de redução do ombro é feita usando analgésicos ou anestesia para que o paciente não sinta tanta dor no ombro. Se o médico constatar, com novos exames, que o ombro está no lugar, este é imobilizado.

Imobilização do Ombro

O objetivo da imobilização do ombro é recuperar os tecidos que envolvem a região e evitar a instabilidade do ombro. O ombro costuma ficar imobilizado por cerca de três semanas. Se o paciente estiver sentindo dor e tiver dificuldade de realizar movimentos de amplitude e rotação, será encaminhado para sessões de fisioterapia.

Fisioterapia

A fisioterapia é indicada após a imobilização. O objetivo das sessões de fisioterapia, além da recuperação dos movimentos, da cicatrização, do fortalecimento e da estabilização do ombro, é evitar novas luxações na região.

Cirurgia

A cirurgia é recomendada para pessoas com maior risco de novas luxações, como pessoas jovens e atletas. O objetivo é prevenir futuras luxações, já que esse grupo de pacientes é o que mais está em constante movimento e utiliza o ombro com mais frequência e intensidade. A cirurgia costuma ser feita por artroscopia e depois de seis meses, em média, os pacientes podem voltar às atividades com orientação médica.

Prevenção

Uma lesão no ombro, como a luxação, ocorre por fatores como movimentos bruscos; falta de fortalecimento na região; e inconstância da articulação e dos mecanismos estabilizadores, porém, é possível evitar a instabilidade do ombro, e prevenir uma luxação com algumas medidas.

- Fortalecer a região;

É do manguito rotador a função de estabilizar os movimentos do ombro. Ao fortalecê-lo, as chances de luxações diminuem. 

- Ganhar flexibilidade;

Com mais flexibilidade, a possibilidade de lesões é menor. Isso pode ser feito com exercícios de alongamento, assim como os de fortalecimento. Caso não saiba como e quais exercícios fazer, procure a orientação de um profissional.

- Evitar excesso de peso;

O excesso de peso é negativo para todas as articulações do corpo. Por isso, evite fazer muito esforço e carregar muito peso, seja em atividades diárias, ou durante a prática de esportes ou exercícios físicos.

Complicações da luxação de ombro

Alguns fatores podem trazer possíveis complicações para o paciente que sofreu uma luxação de ombro. Uma lesão mais grave no manguito rotador pode originar uma artrose, se não diagnosticada e tratada imediatamente. Uma luxação no ombro pode gerar novos deslocamentos, comum em praticantes de esportes que usam muito os membros superiores. Em impactos mais graves, uma luxação também pode causar lesões ósseas, nas quais a recuperação é mais lenta e há a possibilidade de novos casos de luxação.

É possível que durante o período de recuperação do ombro deslocado haja uso de medicação para aliviar a dor no ombro. Ao suspeitar de um caso de luxação no ombro, a primeira medida a ser tomada é consultar um médico especialista no assunto: não tente realizar a manobra para encaixar o ombro sem a assistência de um profissional e evite qualquer tipo de automedicação